quinta-feira, 12 de agosto de 2010

DICIONÁRIO PALAVRAS POUCO USADAS E CURIOSAS

Certa ocasião ao fazer uma defesa de uma causa e lendo o conteudo da petição da parte contrária deparei que o nobre patrono adversus, utilizou da gramática usando certos termos e palavras que eu nunca havia escutado,visto ou lido em nenhum lugar, confesso que tive que utilizar um diconário para "decifrar", o contéudo escrito. Para não ficar para traz pequei um dicionário e levantei verdadeiras "perólas de nosso vernáculo" e claro que respondi em réplica usando também das "pérolas que havia achado". Não sei se o Juiz responsável da causa conhecia bem nossa gramática, mas posso garantir que a peça processual ficou verdadeira jóia gramatical, e diga-se não desrespeitei nenhuma norma legal usando a termenologia das pérolas de nossa lingua portuguesa.
Abaixo estão alguns exemplos das palavras que são pouco usadas e que constam em nossos dicionarios.
ABALANÇAR - – avaliar.
AFOITO – sem medo, corajoso, valentão, apressado, precipitado.
ABALIZAR – assinalar.
ABALIZADO – notável, competente.
ABJETO – infame.
ABENEGAR – renunciar, abster-se de.
ABOLETAR – instalar-se, alojar-se.
ABRROGAR – anular, suprimir, revogar.
ACAVALADO – de maneira bruta.
ACEDER – concordar, permitir.
ACEPÇAO – sentido que se emprega um termo, significação de alguma coisa.
ACHACAR – maltratar , molestar, extorquir.
ACHEGA – aditamento, acréscimo, ajuda, auxilio, contribuição para algo.
ACÉRIMO – obstinado, forte.
ACHAVASCADO – grosseiro, tosco.
ACHINCALHAR – zombar,
ridicularizar, rebaixar, humilhar.
ADEMANES – acenos, jeitos, sinais, trejeitos.
ACOIMAR – impor multa, castigar. Acusar, tachar, imputar.
ACRIMÔNIA – grosseria, rudeza, aspereza.
ACURAR – tratar pessoa ou coisa com cuidado, aprimorar.
ADREDE – de propósito.
ADMOESTAR – advertir de falta, censurar, advertir, avisar em advertência.
AFOITO – sem medo, corajoso, valentão, apressado, precipitado.
AFORISMO – manifestar-se sobre a moral de outrem.
AGUERRIDO – corajoso, destemido.
ALARIDO – gritaria, zombaria, clamor de vozes.
ALCUNHAR – por apelido em alguém
ALEATÓRIO – eventual.
ALGARAVIA – de linguagem pouco inteligível.
ALENTADO – brioso, valente.
ALUDIR – fazer referencia a algo.
ALUITRAR, aconselhar, propor, sugerir.
ALUSÃO – referencia vaga e indireta
ALVITRE – lembrança, sugestão, parecer.
AMAGO – o cerne, o mérito, o meio de qualquer coisa, a parte mais intima do ser.
AMBÍGUO – que da ou tem mais de um sentido, equivoco, procedimento sem segurança. Indeciso, duvidoso.
AMEALHAR – economizar, poupar.
AMIUDADO – freqüente, repetido.
AMÍUDE, repetidas vezes.
AMOFINAR – consumir
AMUO – gesto de silencio, mau humor.
ANCHO – pessoa vaidosa.
ANTAGÔNICO – oposto, contrário
ARRAZOAR – expressar ou defender (causa, assunto, argumento), alegando razoes, bem como censurar, repreender, argüir, falar.
ARREVEZAR – por aos avessos, dar sentido contrário a alguma coisa, ou fato.
ARROGAR – apropriar-se, atribuir.
ASSEVERAR – assegurar, dar como certo, atestar.
ATILIDO – escrupuloso, correto, ajuizado, esperto.
BABÉLICO – desordenado, confuso.
BALDA – defeito habitual, mania.
BARAFUNDA – mistura desordenada de fatos, coisas, escrita e pensamentos.
BIGORRILHA – individuo reles, desprezível.
BILTRE – infame, vil, reles.
CINCADA – falta ou erro por imperícia.
COARCTAR – estabelecer limites, restringir.
COMBALIR – enfraquecer, debilitar, causar abalo, abalar.
CONLUÍO – concurso de duas pessoas em alguma coisa ou fato.
CONGRUÊNCIA – harmonia, mesmo fim.
COMPUNÇÃO – pecado, ou má ação.
CONCISÃO – exposição de idéias.
CONCITAR – iniciar a desordem.
DESCOCO – descaramento, atrevimento.
ENFASE – modo afetado de se exprimir, ou relevo e destaque especial em alguma coisa.
IGNÓBIL- sem nobreza, objeto vil, desprezível.
EPIGRAFE – inscrição, titulo ou frase que serve de assunto.
ESQUELHA – obliqüidade a alguma, coisa ou fato, diferença.
FUGAZ – pouco duradouro
GRADO – vontade
PEDANTE – que se expressa com exibicionismo, exibindo conhecimentos.
PEJO – pudor, acanhamento, timidez.
PELICO – traje de pastor, pele de ovelha.
PENDÃO – símbolo de um partido, associação de pessoas etc.
PERCALÇO – transtorno
PERCUCIENTE – que repercute, penetrante.
PERICLITAR – correr perigo.
PERJÚRICO – ato de perjurar.
PELUSTRAR –
PERNICIOSO – ato de maldade.
PERORAR – falar a favor.
PERENGUE – covarde.
PERPASAR – ao longo a caminho de alguma coisa.
PERSPICAZ – que se vê bem, pessoa apta, capaz..
PESPEGAR – aplicar, usar.
PICARESCO – burlesco, ridículo, sem sentido.
PICARO – ardiloso.
PLEONASMO – retumbância de termos.
POLIGONAL – ver de vários ângulos.
POMPEAR – expor vaidosamente.
POSPOR – deixar para depois, adiar.
PLÁCIDO – sereno, tranqüilo, pacífico.
PLENEPOTENCIARIO – que amplos poderes.
PORTENTO – coisa ou sucesso maravilhoso, pessoa inteligente, e incomum.
PORTENTOSO - que tem caráter de portento.
POSPOR – adiar, remarcar.
POSTEGAR – atrasar, demorar.
PÓSTERO – futuro vindouro.
POSTULADO – principio não demonstrado.
POTENTADO – grande autoridade.
POTOQUEIRO – mentiroso.
PRECATAR – previnir-se
PRECÍPUO – principal, essencial.
PRECONIZAR – apregoar com louvor, alguém ou alguma coisa.
PRÉLIO – luta, combate.
PRELÚDICO – ato ou exercício prévio de algum mandado.
PREPODERÂNCIA – predomínio, supremacia.
PREPOTENTE – que abusa de algum poder.
PRESCIENTE – que prevê o futuro.
PRESCINDIR – não levar em conta
PRÉSTIMO – qualidade de quem tem mérito.
PREVARICAR – faltar ao dever ou atos decorrentes de cargo e profissão.
PRIMAR – mostrar-se o mais notável.
PROBANTE – que se prova.
PROFÍCUO – útil, vantajoso.
PROPUGNAR – defender combatendo
PROSTAR – lançar em terra, enfraquecer moralmente.
PULHA – individuo sem caráter, patife.
PUNDONOR – sentimento de dignidade.
QUEJANDO – da mesma natureza.
RECRUDESCER – tornar mais intenso.
RETICENTE – discreto, retraído, controvertido.
RUTILAR – brilhar muito, querer aparecer.
SAFA – que exprime tédio.
SAFARDANA - pessoa desavergonha, sem caráter.
SALSEIRO – desordem, confusão, tumulto.
SANAR – sanear, remediar, atalhar.
SÁTIRA – composição que visa ridicularizar, alguém ou alguma coisa.
SAZONAR – amadurecer.
SECUNDAR – ajudar, auxiliar.
SEDIÇÃO – perturbação de ordem pública, ordem legal.
SEMPITERNO – que não tem principio e nem fim.
SILENTE – silencioso, calado.
SIMULACRO – cópia ou representação imperfeita, grosseira, falsificada, simulada.
SOBERBO – que está mais elevado que outrem, orgulhoso ao extremo, arrogante.
SOÇOBRAR – afundar, naufragar, reduzir a nada, aniquilar, agitar, perturbar.
SOER – ser comum, freqüente, contumaz, ter costume ou habito.
SOFISMA – argumentos aparentes, não conclusivos, a fim de induzir a erro, ou ganhar de qualquer jeito, não ficar para traz.
SONGAMONGA – pessoa sonsa, tola, idiota, boba.
SOTOPOR, postergar, adiar.
SUBESTIMAR – não dar a devida atenção.
SUSCEPTILIZAR – ofender de leve, fazer menção.
UFANO – vaidoso.
URGIR – ser necessário, sem demora, ser urgente, não permitir demora.
USEIRO – que tem por hábito.
UTOPIA – projeto irrealizável, quimera, fantasia.
VANÂNCIA – que ficou vago ou vazio, tempo em que permanece um cargo ou emprego que está vago.
VADEMACUM – livro de conteúdo prático e formato cômodo, muito consultado.
VALDEDINO, individuo desocupado.
VALETUDINÁRICO – homem invalido.
VALHACOUTO – refúgio – abrigo.
VANGLÓRIA – presunção infundada, vaidade.
VARONIL – de ou próprio varão, forte, rijo.
VATICINAR – profetizar, predizer.
VEEMENTE – arrebatado, impetuoso, enérgico, forte, entusiástico, intenso.
VELEIDADE – fantasia, vontade imperfeita, hesitante, quimera, fantasia.
VENETA – acesso de loucura, impulso repentino.
VÊNIA – licença, permissão, perdão, reverencia.
VERBOLOGIA – superabundância de palavras com poucas idéias.
VERBOSO – que fala muito, e com facilidade.
VESÂNIA – insanidade mental.
VESANO – louco, demente.
VETUSTO – muito velho, antigo, deteriorado pelo tempo.
VEZEIRO – que é acostumado.
VEZO – costume.
VISCISITUDE – mudança, ou variação de coisas que sucedem.
VILIPÊNDIO – desprezo.
VILIPENDIAR – tratar com desprezo.
VIRAGO – mulher de atos grosseiros.
VITUPERAR – tratar com insultos.
VITUPÉRICO – insulto, injuria, ato vergonhoso e infame.
XAVECO – pessoa ou coisa sem importância.








6 comentários:

  1. Caro Dr. ROBERTO, bela descrição vocabular.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. é o seguinte... vamo da uma atualizada ?

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, pelo vocabulário foi muito útil para mim!!!! Fernanda

    ResponderExcluir
  4. É VITUPÉRICO o português que usamos.haha

    ResponderExcluir
  5. Dito Almeida da Matta24 de setembro de 2014 15:48

    Hoje não precisamos mais dessas palavras, pois temos o povo cada vez mais burro por conta de internet como facebook e bate papos da vida.Parabenizo você por esta postagem, lembrando que somente quem gosta de cultura se dá ao trabalho de apreciar uma postagem tão rica como esta

    ResponderExcluir